quinta-feira, abril 14, 2011

Mayakovsky, 4

Now I am quietly waiting for
the catastrophe of my personality
to seem beautiful again,
and interesting, and modern.

The country is grey and
brown and white in trees,
snows and skies of laughter
always diminishing, less funny
not just darker, not just grey.

It may be the coldest day of
the year, what does he think of
that? I mean, what do I? And if I do,
perhaps I am myself again.

Frank O'Hara. Meditations in an Emergency. 1957.

Tiago Costa, és um palhaço.

2 comentários:

Cátia disse...

XVII

estava cansada disso: sempre frio, frio, dias frios, anos gelados. não encontrava casacos suficientes que tornassem as horas menos isso, frias. os pássaros abriam as asas diante de mim e as penas estavam congeladas, tentava aquecê-los e eram pássaros, sem peito, sem bico, nadas.
estou cansada disto: sempre frio, frio, estações paradas no gelo árctico. quando tiro a roupa, demoro minutos, horas, tiro a roupa, tiro, tiro e tiro. não encontro nada a não ser um pequeno cristal de gelo colado no peito. continuo a tirar a roupa e a ter frio.


Heiner Muller
em "o coração é um vasto cemitério"

Jorge P. disse...

Oh :)